Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Centro Cultural e Templo dos Orisá Egbe Ifá Ire


Rating: 3.0/5 (617 votos)




ONLINE
1





Olá!

Comunidade da religião dos orixás ou não  a (ACAD) É UM NUCLEO REGIONAL é um local onde desenvolve a proteção básica, centro de referencia  social na oferta de serviço continuados  de proteção cultural, religiosa e porteção social básica. Onde esta localizada na,

RUA: DESEMBARGADOR GASTÃO MACEDO 118 PRAÇA SECA -RJ

TEL: (21) 24257432

Email: paulodesu@yahoo.com.br / pauloganga2014@gmail.com

Acad é uma organização não governamental, uma porta  de entrada dos usuários à rede de proteção cultural, religiosa e proteção social básica.

Total de visitas: 179780
Ajagun ou Jagun


Ajagun ou Jagun é a Divindade Dahomeana da luta, guerra e da execução da morte... É o mais belo dançarino do candomblé... Representa o poder "vida/morte", “fome/fartura", "saúde/doença", "guerra/paz" dentro do Odú Ejionilê. Ajagun ou Jagun é poderosíssimo e costuma atender às súplicas de todos".
O Nascimento dos 3 Guerreiros Brancos
Contam os itans (lendas), que os 3 Guerreiros Brancos, Já, Jagun e Ajagunan, foram gerados do sêmem de Oxalufã dentro do casco do Igbin (caramujo), considerados portanto filhos de Oxalufã. Portanto a Ligação dos 3 irmãos é muito grande nos enredos de santo. Todas as pessoas que são iniciadas para esses Orixás, tem que saber o quanto é importante arrumar todo o seu complexo de Orixás Funfun (Brancos) (pois estes Orisás, não existem sem um conjunto), são ligados entre si, á Yemanjá e principalmente a Oxalufã e Ayrá, pois em uma determinada época os 3 irmãos Guerreiros: Já, Jagun e Ajagunan entram novamente no casco do Igbin (deixando a vida de seus filhos parada, estagnada por um periodo) e só quem reaquece a vida da pessoa tirando-a da estagnação é Ayrá.
E os filhos destes Orisás podem sempre que puderem estar arriando uma comida a Ayrá para que ele mantenha sua vida sempre próspera e fluindo.

Cantigas de Jagun:

Ô táalabé ócunrim uá quilócum táalabé ócunrim
abénilorí ibéri ônijé ôlúuaiê táalabé òcunrim.
ôni a lô ijéninha Ajagun tôlô ijéninha olúuaiê
t áalabé ócunrim.

Ele pode descarnar fazer a cabeça do homem
levá-lo embora e esculpir, ele pode fazer definhar,
morrer a cabeça do homem, e é o executor, o que decapta a sua cabeça
Ele é o Senhor da Terra, que faz definhar e que decapta o homem
Ele pode nos castigar, ele é o Guerreiro que pode castigar
Senhor da Terra, que faz definhar e que decapta o homem.

Eléfúló aiiê eléfúló alé inã
eléfúló aji unsun eléfúló Ajagunnã

Ele é o Senhor que pode afligir o mundo
Pode afligir a Terra e devastar como fogo
Pode afligir o despertar e o adormecer
Ele pode Afligir
Ele é o Guerreiro.

O porque do rosto descoberto...
Segundo lendas e itans, conta-se que Jágun; Guerreiro dos Exércitos de Oxalá, foi enviado as Terras de Omolú, para lutar pela Paz em nome de Oxalá. Por isso ele é cultuado em algumas nações como "Qualidade de Omolú", por ter passado vários anos em terras de Omolú. Jágun ganhou o direito de usar também o Azê ou Filá (capuz de palha) porém Oxalá lhe ordenou a usar seu rosto descoberto e a continuar a vestir-se inteiramente de branco, para que todos saibam que ele é um Jovem Guerreiro dos Exercitos de Oxalá, pois trata-se um Santo Funfun. Jágun responde no Odú Ejionilê (oitavo Odu) Odú regido por Oxaguiã, Odú no qual também respondem outros Guerreiros Brancos como Ogun-Já e Oxaguiã Ajagunãn.

Agradecimentos...Obrigado por pegarem na minha mão e caminharem comigo.
A Religião dos Orixás é maravilhosa. Cheia de nuances, caminhos, meandros, magias, mistérios...um fascínio para a alma.

Nesta simples postagem, quero agradecer. sim agradecer. Agradecer a Olorum, Deus Criador do Universo por eu existir, agradecer á Jágun, por ser meu Pai, protetor, amigo, anjo guardião....minha fortaleza, agradecer aos meus Guias e protetores da Umbanda...Agradecer ao apoio da minha familia, dos presentes dos ausentes...
Agradecer aos meus fiéis amigos, de ontem de hoje....de amanha....
Agradecer aos meus amigos e irmãos de fé...Pai André de Xangô Aganjú, e tantos outros do Candomblé aqui de Curitiba, aos amigos do orkut, filhos de Jagun também; que me orientaram, me esclareceram e me ajudaram com informações a montar este Blog em Homenagem ao meu Orixá. Obrigado á todos pela sincera amizade...pela colaboração, obrigado por pegarem na minha mão...o caminho esta aí, vamos caminhá-lo juntos....
Os filhos de Jágun....
Os filhos de Jágun, tem aparência jovem, são autoritários, arrogantes, guerreiros, justiceiros, briguentos e agitados, fortes na adversidade, costumam fazer tudo a sua maneira, ouvem conselhos dos outros, mas costumam seguir sua própria vontade...são pessoas trabalhadoras, gostam de tudo rápido, exigem asseio, limpeza; pessoas impulsivas; pessoas de espírito livre; enjoam de tudo facilmente; são dados á paixões violentas e passageiras, são curiosos, adoram viajar.

Possuem grande proteção espiritual, boas amizades e, quase sempre, caminhos abertos. Possuem comportamento delicado, são honestas, dedicadas e atenciosas. Vivem com grandes esperanças, estão sempre apaixonadas, são sonhadoras, sofrem e se desdobram para ajudar e defender os amigos. Quando são repudiados ou sofrem algum tipo de traição podem se tornar extremamente vingativas e amargas. Apesar de serem guerreiras e obstinadas, as pessoas de Jágun, as vezes se isolam preferindo ambientes calmos e tranquilos. A personalidade dos filhos de Jágun é um misto de caracteristicas de Ogun, Omolú e Oxaguiã.
Omolú - Jágun
Jágun, é uma palavra Yorubá, e significa: Guerreiro, Soldado.

Jágun é uma "qualidade" de Omolú, é muito jovem, guerreiro, ambicioso, luta para conquistar posição alta sem ver de que maneira...Apesar de ser Orixá Funfun (branco), é considerado e cultuado como Santo de Guerra, "santo quente", carrega uma lança prateada na mão, pode carregar o Xaxará (cetro), veste-se somente de branco, seu Azê ou Capuz de palha é aberto no rosto por se tratar de um Guerreiro, usa contas brancas rajadas de preto, e contas feitas de buzios, laguidibá branco e marfin. Jágun é Orixá Jovem, ligado a Oxalufã, tem caminhos com Ogun - Já, Oxaguiã - Ajagunãn, e Ayrá. Tem caminhos também com Yemanjá, devido a lenda na qual a Rainha do Mar encontra Omolú/Obaluaiê abandonado na beira da praia e o adota como seu filho. Quem traz Jágun ao barracão é Oxaguiã. Ele é considerado o "protetor" e "guardião" de Oxalufã. Carrega consigo o Odú Ejionilê. Por ser considerado Orixá Funfun (branco) não leva azeite de dendê, e sim azeite doce e as vezes mel, suas comidas são todas brancas, aceita pipocas feitas na areia, bolas de inhame cozido, bolas de arroz, acaçá, obí funfun (claro), come tambem do Ebô (canjica) de Oxalá, assim como seus bichos tambem devem ser todos brancos, por ser ligado a Oxalufã. Jágun é a única qualidade de Omolú que dança com outros Orixás, acompanha na dança; Ogun e principalmente Oxaguiã e Oxalufã. A dança de Jágun

A dança de Jágun é extremamente guerreira, começa com movimentos lentos, dançando com a palma das mãos viradas ora para baixo, ora para cima, simbolizando o céu e a terra, dança empunhando sua lança, seu momento de "extâse" é quando salta e se sacode todo empunhado a lança de um lado para outro, tamanha é sua fúria guerreira nessa hora. Segundo as lendas, a lança prateada de Jágun, durante as batalhas e guerras, além de ser usada para proteção contra os males e feitiçarias e abrir os caminhos, deixava seus inimigos cegos após serem feridos por ela. Jágun tambem pode carregar o Xaxará (cetro) por ser uma qualidade de Omolú/Obaluaiê.
O Guerreiro Branco...
Conta a lenda, que existiam 3 irmãos: Já, Jágun e Ajagunãn. Eram 3 Guerreiros que pertenciam aos exércitos de Oxalá, lutavam e venciam todas as guerras e batalhas em nome de Oxalá e eram os Guardiões deste Orixá. Eram chamados de os Guerreiros Brancos, por se vestirem somente com trajes brancos em homenagem a Oxalá. Eram considerados invencíveis, por sua bravura e coragem, nunca perderam uma batalha sequer. Sempre muito unidos nunca se separaram. Mas um certo dia Oxalá, ordenou que cada um fosse para um Reino: Já foi para o Reino de Ogun, e se tornou Ogun - Já. Jágun foi para o Reino de Omolú, e se tornou Omolu - Jágun. Ajagunãn foi para o Reino de Oxaguiã e se tornou Oxaguiã - Ajagunãn. Mas mesmo assim os 3 irmãos sempre estão juntos, respondem um pelo outro, apesar de assumirem caracteristicas diferentes agora, eles continuam a ser Guerreiros Brancos ou seja são considerados Orixás Funfun, e sempre ligados a Oxalá, seus caminhos sempre se cruzam...os 3 irmãos Guerreiros continuam nas batalhas, sempre guerreando pela Paz. Dando essa caracteristica guerreira aos seus filhos.

Há muitas controversias sobre esse orisa,que ele não é Obaluayê,que ele é orisa funfun,que não é funfun e come dendê,que é obaluayê da família GI etc.

Asé Ibá o

Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net